Geração Millenium, Geração Y ou Geração da Internet

Você já deve ter ouvido falar da Geração Y, também chamada de Geração Millenium ou Geração da Internet: trata-se da geração que nasceu entre o fim da década de 1970 e meados da década de 1990, sendo precedida pela Geração X e sucedendo a Geração Z. 

gerac3a7c3a3o millenium - Geração Millenium, Geração Y ou Geração da Internet

A Geração Millenium ou Geração do Milênio é taxada de desinteressada e insubordinada, mas ela pode ser a chave para o sucesso do seu negócio.

Estima-se que 20% da população mundial pertença à Geração Millenium e que os millennials vão corresponder à metade da força de trabalho em 2020. Esses fatores já seriam grandes razões para justificar a relevância da Geração Y no mercado e na sociedade em geral, mas ainda existe outro motivo: seu comportamento.

Os millennials são a última geração a ter convivido com o mundo analógico, pois o pessoal da Geração Z já nasceu praticamente dentro da internet. Assim, a Geração Y assistiu à mudança no acesso à informação e ao crescimento da globalização, o que moldou tanto seus hábitos de consumo como suas características no mercado de trabalho.

Insubordinados, egoístas e folgados…

Os millennials viram seus pais dedicar a vida ao trabalho e colocar a carreira acima de tudo: família, amigos, vida pessoal. E eles não quiseram continuar por esse caminho, estando acostumados a conseguir o que querem com facilidade – e de preferência, com bastante rapidez, pois paciência é item raro.

Por terem amplo acesso à informação, os millennials são, consequentemente, questionadores e críticos. Além disso, eles valorizam as relações horizontais, ou seja, enxergam os relacionamentos como uma via de duas mãos, no estilo “respeite para ser respeitado” – e isso vale inclusive para seus chefes.

Com isso em mente, não é difícil imaginar que, muitas vezes, a Geração do Milênio pode ser um tanto malvista nas empresas mais tradicionais, passando a impressão de ser insubordinada, preguiçosa e centrada no próprio umbigo.

Olhando com outros olhos, é possível perceber que essa aparente falta de comprometimento na verdade é uma necessidade de autorrealização: a Geração Millennial quer se dedicar a atividades que façam sentido para eles, investindo seu tempo em trabalhos que lhe deem prazer e, ao mesmo tempo, sejam flexíveis.

Mas também influenciadores, éticos e multitarefas

Apesar da dificuldade das empresas em lidar com a Geração Y, os millennials podem ser a chave para o sucesso de um negócio. Mais do que consumir bens, eles estão ditando uma nova tendência: a de consumir experiências. E eles são consumidores muito exigentes, pois o que eles buscam está além de simplesmente “ter”: para conquistar a Geração do Milênio, os produtos e serviços precisam conversar com os valores compartilhados por eles, como ética, aprendizagem mútua e sustentabilidade.

Como os millennials correspondem a uma enorme parcela dos consumidores, é mais do que necessário que o seu negócio saiba conversar com eles – é isso que pode decidir a sobrevivência de uma empresa. O que pode parecer difícil tem uma saída: colocar a Geração Y para atender a própria Geração Y, respondendo aos anseios dos clientes na era digital.

Para captar e reter esses talentos, porém, as empresas precisam se adaptar. O velho emprego das 9h às 18h não é nada atrativo para os millennials: tendo crescido em um ambiente conectado, em que tudo pode ser resolvido de qualquer lugar e em qualquer momento, o que eles querem é flexibilidade.

Da mesma forma, um superior que se posicione como o detentor de todo o conhecimento também vai afastar os millennials: apesar de serem críticos e questionadores, eles querem aprender com os chefes numa via de mão dupla pela qual eles também possam ensinar. Existe o respeito, mas eles não consideram que seus superiores estejam em um nível acima de importância.

Além disso, chefes mais tradicionais podem se incomodar com os hábitos da Geração Y de passar o dia de fone de ouvido ou mexendo no celular, mas a verdade é que essa geração é multitarefa – eles cresceram assim. Ainda, saiba que os millennials são os profissionais mais dispostos a aceitar uma redução salarial ou uma realocação se isso melhorar o equilíbrio entre sua vida pessoal e profissional.

Acima de tudo, a Geração Y busca dar significado a tudo o que faz, por isso eles costumam se esforçar para ter um excelente desempenho no trabalho, movimentam toda a empresa e gostam de mudanças – tudo isso desde que sintam que a empresa os reconhece e valoriza.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *